Solário: inclua esse espaço no seu projeto de arquitetura

O lar deveria ser um refúgio do estresse cotidiano, não é verdade? No entanto, em muitos casos, a casa ou o apartamento vira também o local de trabalho — o que, curiosamente, faz com que o expediente não termine nunca. Então, já pensou em ter o “refúgio do refúgio”? É mais ou menos esse o objetivo do solário.

Um ambiente propício para manter contato com a natureza mesmo dentro de casa, o solário é um espaço que oferece uma visão única do mundo externo, mas mantendo a sensação de esconderijo. Em um momento em que as residências são cada vez mais valorizadas, oferecer esse diferencial leva o seu projeto a outro nível.

Neste artigo, você vai entender o que é o solário, quais são as suas vantagens e como implementá-lo em seu projeto de arquitetura.

O que é um solário?

Solário
O solário é um refúgio de descanso dentro da residência (Projeto: Luceia Maria Molena Ambrozio)

Também chamado de solarium, estufa e jardim de inverno, o solário é, basicamente, uma varanda total ou parcialmente fechada — um espaço de descanso da residência onde há uma boa incidência de sol. Ele pode estar tanto no térreo quanto na cobertura; ser um local próprio ou comum de um condomínio; ser pequeno e intimista ou amplo, com toques de spa. 

Mesmo sendo, de certa forma, uma varanda, o ideal é que o solário vá além do comum. Ele é um espaço de introspecção e relaxamento; um refúgio do estresse diário. Portanto, é mais que um local vazio e aberto. O ideal, aliás, é que tenha cobertura e proteção de paredes, para que possa ser aproveitado durante o ano inteiro.

O solário costuma ser feito com teto e paredes de vidro, que permitem um ambiente bem quente e iluminado, com uma vista livre para o exterior. Durante a noite, a visão das estrelas é exuberante. 

Além disso, por ser protegido — nem que seja parcialmente —, um solário permite que você desfrute do espaço externo sem ser incomodado por insetos.

Quais são os benefícios de um solário?

Solário
Um solário pode ser protegido totalmente ou semicoberto, o que mantém o seu conforto térmico (Projeto: Luiz Márcio Carvalho)

Há diversas vantagens em separar um espaço para criar um solário. Elencamos as principais a seguir.

Proximidade com a natureza

Ter contato com o natural é algo muitas vezes renegado, mas fundamental para a vida humana.

As plantas melhoram a qualidade do ar e ajudam a regular a temperatura. Assim, nas cidades muito quentes, aumentam a qualidade de vida.

Em regiões metropolitanas, onde essa relação do homem com a natureza chega a ser limitada à compra de verduras no mercado, ter um espaço específico para isso é um diferencial.

Vasos e árvores com flores, paredes de samambaias, frutas, bonsais e até compostagem — não importa o tipo, mas sim que o espaço seja propício para a criação de plantas.

Qualidade de vida

Sim, é importante proteger a pele com filtro solar, mas o organismo também precisa da luz do sol para manter a saúde. Pelo menos 15 minutos de exposição direta (sem protetor) podem fazer a diferença para os ossos.

Mas além da exposição solar, ter um solário é cultivar mais um espaço de descanso físico e mental na sua residência.

Pode ser um local para meditar, praticar exercícios e até trabalhar um pouco, caso você esteja em regime home office — o importante é que não seja frequente, senão esse acaba se tornando mais um ambiente de trabalho.

Em alguns hospitais e outros espaços de saúde, a exposição no solário faz parte do tratamento dos pacientes.

Contato com o ambiente externo

Solário
O contato com a natureza é o ponto-chave de um solário (Foto: Bruchin Noeka)

E por falar em home office, é bem comum que os indivíduos que trabalhem nessa modalidade fiquem cansados da própria casa.

Afinal, além de viverem no próprio ambiente de trabalho, elas não saem tanto e não convivem com pessoas diferentes.

Ter um solário é também criar um ambiente “externo” na própria casa. Você pode sair daquele local cercado de trabalho, observar a natureza, tomar um café e aproveitar um pouco do dia de sol.

Valorização do projeto

Um projeto de arquitetura é muito mais valorizado quando tem uma varanda — principalmente quando ela é trabalhada, como um solário, e não apenas um espaço externo sem função específica.

Para quem está reformando um ambiente, então, ele pode ser feito em pequenos locais que antes eram mal aproveitados.

Como ter um solário no projeto de arquitetura?

Solário
O teto com grades do solário permite que haja uma boa incidência de sol na banheira (Projeto: Tatiane Fonseca)

Veja como implementar esse espaço no seu projeto arquitetônico.

Separe o local

Como dissemos, o solário deve ser o local com maior incidência de sol na residência. Área externa, cobertura, próximo à cozinha, não importa; o ideal é que ele seja o último a precisar de luz artificial.

De qualquer maneira, reserve um espaço para uma luminária ou outra fonte de luz, para que o solário também possa ser aproveitado durante a noite.

Deixe-o protegido

Além do sol, o solário pode sofrer com outros fenômenos naturais, como ventanias, chuvas e, dependendo da região, neve.

Portanto, dependendo do local e da incidência, ele precisará ser protegido para manter a segurança de plantas, móveis e, claro, usuários. 

Além da cobertura, um piso aderente — como alguns tipos de porcelanato — evita escorregões e garante a segurança.

Escolha a cartela de cores ideal

O solário é um espaço de natureza. Portanto, a cartela de cores deve seguir essa ideia. Escolha tons neutros e terrosos, que remetam ao natural. 

Escolha móveis propícios

Solário
Os móveis para o solário precisam ser mais resistentes que os convencionais (Projeto: Alex Garibalde)

Justamente pela incidência de sol, os móveis não podem ser os mesmos que aqueles usados dentro da residência.

Em locais com paredes de vidro, por exemplo, a radiação atravessa ainda mais quente. Portanto, para garantir a qualidade do seu projeto, escolha móveis e recursos pensados para o lado externo.

Embora exijam um investimento maior, eles são mais duráveis e devem ser contados na venda do projeto. 

Algumas sugestões:

  • móveis e objetos de madeira — principalmente a crua —, fibras naturais, ferro fundido e pedra, que são mais duráveis;
  • sofás estofados com tecidos impermeáveis, preparados para possível umidade e exposição constante;
  • tapetes, poltronas e bancos com corda náutica, que é resistente, lavável e não desbota.

Aproveite as plantas

As plantas são as principais atrações do solário, pois transformam a luz solar em vida e cor. No entanto, você precisa escolher as espécies mais adequadas ao ambiente.

Em alguns locais, por exemplo, há calor o ano inteiro, mas a temperatura é mais branda. Em outros, há picos de radiação. Nesse segundo caso, é preciso escolher plantas bem resistentes.

Garanta o frescor

As altas temperaturas podem fazer qualquer pessoa fugir do solário. Além de desagradável, a incidência solar pode causar queimaduras de pele e pressão baixa que pode levar ao desmaio. Mas, por ser um espaço de descanso, o ideal é que ele seja utilizado o ano inteiro.

Portanto, além das plantas, avalie recursos para manter o clima fresco, como estruturas de madeira e metal que diminuam a incidência do calor, cobertura parcial (que seja suficiente para proteger, mas que não esquente muito o local) e, dependendo do orçamento e do tamanho do projeto, a inserção de uma fonte.

Se o local e o orçamento permitirem, é possível providenciar também unidades de aquecimento e resfriamento, que favorecem ainda mais o uso durante o ano. 

Mantenha-o aconchegante

Solário
Aqui, a junção dos móveis modernos e confortáveis com a parede de plantas deixou o solário luxuoso (Projeto: Carmem Mouro / Foto: Denilson Machado)

A intenção é que o solário seja um local de desconexão, introspecção e relaxamento. Portanto, toda a sua mobília deve remeter ao aconchego.

Em vez de cadeiras mais duras, escolha as de balanço, bancos estofados, poltronas, sofás, almofadas e, se possível, redes. A madeira também remete às casas mais antigas e traz conforto. 

Preste atenção nos tecidos

Além disso, siga um estilo mais zen para manter o objetivo de local: a tranquilidade. O solário é um ótimo local para adotar o Shabby Chic, por exemplo.

Tecidos feitos de algodão com uma gramatura mais elevada, rendas e tricô são, em sua maioria, orgânicos e dão um toque de delicadeza e aconchego.

Seja criativo

Solário
Use materiais e recursos diferentes no solário (Projeto: Ariane Rosa Arquitetura e Design)

Um solário deve ser aproveitado de diversas formas. Pela incidência de luz, é um local perfeito para leituras. Então, por que não transformá-lo em uma biblioteca? Ele também pode ter uma mesa para o café da manhã. 

Nesse caso, você pode investir em porcelanatos que reproduzem madeira. Além de combinarem com a biblioteca, eles remetem à natureza e trazem um ar mais aconchegante.

Solário
O porcelanato que reproduz madeira combina perfeitamente com solário estilo biblioteca (Foto: Portobello S.A.)

Use a criatividade até para a disposição de plantas no espaço. Se possível, conte com a ajuda de um paisagista, que vai valorizar ainda mais o projeto.

Pronto para implementar o solário no seu projeto de arquitetura? Além de refúgio, é possível transformar o lar em uma galeria. Entenda agora como inserir arte em casa!


Foto de destaque: Com um ar aconchegante, o solário é um diferencial nos projetos arquitetônicos (Projeto: Gabriela Assaf)

O post Solário: inclua esse espaço no seu projeto de arquitetura apareceu primeiro em Archtrends Portobello Blog.

Carrinho

loader