Hidráulica sem segredos: dicas para evitar dores de cabeça

<span class=”hidden”>–</span>Curology/Unsplash

Passando mais tempo em casa, fica mais fácil notar pequenos problemas domésticos e, isso não seria diferente com as instalações hidráulicas em cozinhas, varandas gourmet, banheiros, lavabos e áreas de serviço. Por isso, o arquiteto Bruno Moraes aproveita para esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto, além de orientar quem está reformando ou construindo. Confira!

 

Projeto hidráulico

Na cozinha, prever corretamente a altura da torneira propicia conforto na utilização da pia. Por sua vez, executar acertadamente<br />o sistema de esgoto elimina o risco de entupimentosLuis Gomes/Casa.com.br

Na hora de construir ou reformar, é essencial o auxílio de um profissional especializado para a realização do projeto hidráulico. Para esse processo, é importante ter em mãos as plantas do imóvel com a localização dos pontos de água, estudar cuidadosamente todas as áreas molhadas da casa, além de conhecer os objetivos dos moradores.

“Antes de começar a mexer na parte hidráulica, é necessário saber exatamente as preferências de quem vai morar na casa”, afirma Bruno. É fundamental compreender as demandas aguardadas para a moradia, como a quantidade de saídas de água quente, fria ou filtrada, a preferência por chuveiro no teto ou parede ou a inclusão de uma ducha higiênica, entre outras questões. Com a lista completa nas mãos é que a equipe de projetos pode avaliar se o imóvel comporta a nova estrutura hidráulica.

 

Pia da cozinha

Um dos problemas mais comuns nas casas é o entupimento do encanamento da cozinha, em razão do acúmulo de gordura de restos de comida deixados na pia. Bruno indica uma solução eficiente e que cada vez mais tem sido utilizada por seus clientes: um triturador de alimentos. “É uma solução bastante interessante, pois evita que o sifão fique obstruído, além de reduzir muito a quantidade de lixo orgânico gerado pela casa”, revela Bruno.

 

Ralo do boxe

Outro ponto que requer cuidado é o ralo linear no banheiro, um modelo muito procurado ultimamente em razão de seu design discreto. Segundo o arquiteto, é necessário procurar modelos que possuam compartimento para a retenção de resíduos, evitando o entupimento.

Exemplo de box de banheiro com ralo linear em projeto de Bruno Moraes ArquiteturaLuis Gomes/Casa.com.br

Normalmente, as construtoras entregam os imóveis com o ralo padrão no meio do boxe. Para a realização do ralo linear – localizado no canto do boxe – é realizada uma interligação e o assentamento de um piso no ralo antigo para deixá-lo inacessível e esconder a saída. “Não abrir mão do modelo com cesto retentor de sujeira traz tranquilidade para os moradores, que contam com a garantia de não ter os resíduos levados para o ralo antigo, que ficou inacessível ”, detalha o arquiteto.

 

Furos na parede

Na hora da reforma, é inevitável não furar as paredes, mas todo cuidado é pouco para não estourar uma tubulação sem querer. Porém, hoje em dia já existe uma solução para evitar esse problema. “Nossa equipe de obras trabalha com sensores que mostram exatamente onde estão passando as tubulações de água e esgoto. Então, é possível fazer o mapeamento correto e avisar todas as interfaces do trabalho sobre os locais corretos para perfurar uma parede”, orienta Bruno.

 

Casos especiais

Além do ponto de água na cuba e descarga, lavabos e banheiros podem contar com adicionais como a ducha higiênicaLuis Gomes/Casa.com.br

Bruno conta que na maioria dos imóveis, sejam residenciais ou comerciais, a altura dos registros e torneiras costuma seguir um padrão de acordo com a norma técnica. Todavia, muitas vezes o profissional é chamado para realizar adaptações importantes de acordo com o perfil do morador, como por exemplo um cadeirante, ou uma pessoa com estatura menor ou maior do que a média.

 

Vazamentos

Quem nunca passou por alguma situação estressante envolvendo a parte hidráulica? E, diga-se de passagem, a depender do vazamento, o problema pode ser tão grande que comumente interfere até nos imóveis vizinhos. No caso de um vazamento repentino, a primeira ação a ser tomada é fechar o registro de água e procurar um profissional especializado para a realização dos reparos.

Principalmente, para quem mora em prédio, Bruno traz um conselho importante: “O seguro residencial é uma excelente opção para cobrir esses problemas do dia a dia. Isso traz tranquilidade aos moradores no caso de vazamentos que podem envolver outros andares, causando perda de revestimentos, móveis, etc.”

 

PEX

Projeto de cozinha de Bruno Moraes ArquiteturaLuis Gomes/Casa.com.br

Nos novos empreendimentos, Bruno conta que as tubulações de PVC estão dando lugar para as do tipo PEX (feitas em polietileno reticulado) em razão de sua flexibilidade e resistência, principalmente às altas temperaturas. Porém, como se trata de uma tecnologia mais nova, ainda é pequeno o número de encanadores que trabalham com ela. Assim, o ideal é conversar com pessoas da área a fim de localizar um profissional com esse conhecimento.

 

Cheiro de esgoto

Bruno faz um alerta para um problema comum. “Se há cheiro de esgoto na sua casa, provavelmente existe alguma conexão errada. Eu vejo muito encanador falando que isso é normal, mas está errado, pois em hipótese alguma o odor deve retornar ao ambiente”, expressa. Para evitar esse inconveniente, o arquiteto trabalha com a instalação de isolantes de cheiros como os sifões e ralos sifonados.

 

Pressão da água

Banheiro em projeto de Bruno Moraes ArquiteturaLuis Gomes/Casa.com.br

Na hora da reforma, um erro recorrente está no esquecimento da verificação da pressão de água indicada para cada peça. Todas as embalagens de equipamentos hidráulicos apresentam os parâmetros de pressão máxima que aquela peça pode aguentar. Do contrário, isso pode ocasionar acidentes.

 

Auxílio profissional sempre!

Último conselho! Para evitar dissabores no futuro, Bruno enfatiza a ajuda de um profissional qualificado em todos os estágios da obra. “Além do profissional especializado em hidráulica, é importante contar com o olhar experiente de um arquiteto ou engenheiro para acompanhar de perto todos os passos, fazer uma análise das torneiras, dos eletrodomésticos e outros detalhes que só aparecem no decorrer da obra”, finaliza.

 

Carrinho

loader