Construções de baixo custo: tecnologias e materiais alternativos

Premiado no Festival de Sundance de 2019, o filme O menino que descobriu o vento narra a jornada de William (interpretado pelo ator queniano Maxwell Simba), que, aos 13 anos, enfrentando a extrema pobreza em Malawi, tenta convencer os adultos a investirem em energia eólica. Baseado em uma história real, o longa-metragem mostra como a necessidade de construções de baixo custo é grande em todo o mundo.

Assim como mostra o filme, muitas pessoas não têm recursos suficientes para investirem em materiais caros e luxuosos para as suas moradias. Isso não quer dizer, no entanto, que não possam ter casas confortáveis e bonitas. Usando a criatividade e apostando em tecnologias e materiais alternativos, é possível fazer construções de baixo custo e sustentáveis.

Tecnologias e materiais alternativos para construções de baixo custo

Para que as construções de baixo custo sejam uma realidade, arquitetos, engenheiros e construtores, de modo geral, podem utilizar ao máximo os recursos da natureza e materiais recicláveis, por exemplo. Confira algumas opções!

Iluminação natural

Construções de baixo custo
Apostar na iluminação natural é uma maneira de gastar menos nas construções (Foto: Visually Us)

As construções de baixo custo podem gastar menos materiais de construção e gerar menos custos com energia elétrica no futuro. Por esse motivo, é uma boa ideia criar ambientes com amplas portas e janelas.

Dessa forma, esses espaços podem ser iluminados pela luz do sol, garantindo a sustentabilidade e um contato mais próximo com a natureza, principalmente em áreas arborizadas.

Telha ecológica

Construções de baixo custo
Materiais como fibras naturais e de papel servem para fazer telhas ecológicas (Foto: Matheus Bertelli)

As telhas ecológicas são fabricadas com materiais reciclados, como as fibras naturais ou de papel. Elas têm excelente resistência, custam pouco e reduzem a emissão de gases poluentes durante a fabricação.

Além disso, ao longo do processo de construção, são reduzidas as quantidades de madeira, água e concreto, materiais necessários para a criação de coberturas.

Também se gera economia no processo logístico, já que as telhas ecológicas são mais fáceis de transportar e não quebram durante o deslocamento.

Bambu

Construções de baixo custo
Uma boa opção para as construções de baixo custo é o uso do bambu para fazer paredes (Foto: Nick Bondarev)

O bambu é uma planta versátil, que pode ser utilizada para diversas finalidades. Entre elas está a aplicação em construções de baixo custo. Em países como a Colômbia, as casas e os edifícios construídos com esse material são muito comuns.

No entanto, na hora de escolher o bambu para fazer uma construção, é preciso ter alguns cuidados! Afinal, existem mais de 1000 espécies da planta. Deve-se priorizar aquelas que têm mais resistência física, além de serem menos suscetíveis ao ataque de pragas, como fungos e insetos.

Para o profissional que for utilizar o bambu em suas obras, também é interessante observar as benfeitorias pelas quais a planta passou antes de ser disponibilizada para venda. É preciso garantir que o processo de cura — em que é retirado o excesso de seiva — tenha sido feito corretamente, por exemplo.

Contêiner

Construções de baixo custo
Os contêineres são uma excelente opção para quem busca uma moradia simples e barata (Foto: Lucas de Lara)

No mercado de construções de baixo custo, cresce a procura por contêineres. Esse modelo é simples: basta comprar um box, instalá-lo em um terreno e fazer as adaptações e decorações, de acordo com o gosto do proprietário.

Para usar contêineres na construção civil, no entanto, é preciso consultar as leis da sua cidade. Existem normas específicas nas diferentes localidades, que têm prerrogativa para regulamentarem essas atividades. Em alguns casos, também pode ser necessário fazer a terraplanagem do terreno.

Tijolo de cimento

Construções de baixo custo
As paredes com tijolos de cimento pintados dão um ar rústico ao ambiente (Foto: Dmitry Zvolskiy)

O tijolo de cimento é um material bruto, que costuma ter custo mais baixo do que outras opções. Ele pode ser usado até mesmo sem revestimentos, dando um ar mais rústico para as moradias.

É possível pintar os tijolos de branco, por exemplo. Os detalhes podem ser feitos em porcelanato, como é o cado dos rodapés.

Além disso, esse tipo de parede dá um ar natural ao ambiente, sendo as plantas e os artesanatos excelentes objetos decorativos para serem utilizados na composição.

Earthbags

Construções de baixo custo
As construções com earthbags são um modelo muito interessante de ser colocado em prática (Foto: Paul Sableman)

Em tradução literal para o português, earthbag significa “saco de terra”.

O método de construção é justamente esse: encher sacos de terra e ir empilhando, até que se forme a edificação. A ideia veio dos campos de guerra, ondes os soldados constroem fortes e paredes protetoras para se esconderem dos inimigos.

Apesar do nome significar “saco de terra”, não é apenas esse elemento que pode ser colocado nas sacolas de polipropileno. Também é possível enchê-las com areia, cimento, cascalho e pó de brita, entre outros materiais.

Os sacos devem ser alinhados com o uso de arame farpado e madeira. Depois de terminada a construção, as paredes podem ser revestidas com cimento ou outro material. Por fim, podem ser pintadas.

Ambientes conjugados

Construções de baixo custo
Com ambientes conjugados, se utiliza menos materiais para a construção de paredes (Foto: Vlada Karpovich)

Para economizar na obra e fazer construções de baixo custo, também é interessante desenvolver projetos com ambientes conjugados.

Dessa maneira, a sala e a cozinha podem dividir o mesmo espaço, sendo separadas pelos móveis, por exemplo.

A economia se justifica porque não é necessário erguer muitas paredes para fazer a separação dos cômodos. Assim, se gasta menos com os materiais e também com a mão de obra.

Aproveitamento de água pluvial

Construções de baixo custo
A água da chuva pode ser aproveitada nas atividades do lar (Foto: cottonbro)

Uma boa maneira de ter uma casa mais sustentável, que gere menos custos, é fazer o aproveitamento da água pluvial. Para isso, é necessário criar uma rede hidráulica alternativa, a partir de uma cisterna.

A água da chuva pode ser utilizada para a alimentação de vasos sanitários e mangueiras para lavar calçadas e carros, entre outras situações em que o líquido não precisa ser tratado para o consumo.

Energia solar

Construções de baixo custo
As placas de energia solar podem ser adquiridas por meio de financiamento bancário (Foto: Pixabay)

Por mais que o investimento em energia solar possa parecer alto em um primeiro momento, com o tempo ele se paga e vale a pena. Ao apostar nas placas fotovoltaicas, as contas de luz virão com valores muito baixos. 

Inclusive, vários bancos já criaram condições diferenciadas de financiamento para quem deseja investir em energia solar. Logo, vale a pena pensar nisso ao construir edificações de baixo custo voltadas para a sustentabilidade.

As construções de baixo custo são necessárias, tendo em vista que nem todos têm recursos para construírem residências de luxo. Apesar da simplicidade, é possível sim ser criativo e sustentável, otimizando gastos, sem fazer com que os ambientes deixem de ser bonitos e confortáveis.

Achou este conteúdo interessante? Então, é bem provável que você também goste de nosso artigo que ensina como decorar apartamento pequeno. Não deixe de conferir!

O post Construções de baixo custo: tecnologias e materiais alternativos apareceu primeiro em Archtrends Portobello Blog.

Carrinho

loader