5 dicas do que fazer em casa para espantar a ansiedade

 

<span class=”hidden”>–</span>Reprodução/Casa.com.br

Dados do Google apontaram uma alta de 98% nas buscas sobre termos associados a transtornos mentais durante o ano de 2020 em relação à média verificada nos dez anos anteriores. A pergunta “como lidar com ansiedade” cresceu 33% em relação a 2019 e bateu recorde de interesse na última década. Além disso, entre as três perguntas mais buscadas em 2020 com a expressão “como lidar”, duas delas estão relacionadas à ansiedade e à depressão.

Um outro levantamento da consultoria Conversion mostrou também que 73% dos 400 brasileiros entrevistados foram emocionalmente impactados pelo isolamento social. O estresse foi o mais indicado por eles (42,5%), seguido por tédio (41,5%) e crise de ansiedade (33%).

Diante desse momento difícil que o mundo todo vive, como lidar com esses sentimentos ruins sem deixar que eles afetem a saúde mental em pleno isolamento social?

Veja cinco dicas abaixo de como deixar a rotina da quarentena mais feliz, leve e equilibrada:

1. Exercite-se

Um estudo realizado pela Universidade Federal de São Paulo mostrou que três a cada 10 pessoas têm depressão por conta da falta de exercícios na pandemia. Na pesquisa, realizada com 1.110 mulheres e 743 homens de todo o Brasil, os pesquisadores descobriram que 30% dos participantes apresentaram sintomas de depressão de grau moderado a grave e 23,3% sintomas de ansiedade de grau moderado a grave. Antes da quarentena, 69% desses voluntários eram classificados como muito ativos, contra somente 39% durante a pandemia.

<span class=”hidden”>–</span>reprodução/Amazon

Fato é que a endorfina, liberada com a prática do exercício físico, ajuda a aliviar o estresse, a tensão e a ansiedade e, consequentemente, traz a sensação de bem-estar. Evite se forçar a fazer alguma atividade física que não goste e procure exercícios que façam com que se sinta bem. Com o isolamento social, não faltam exercícios para fazer em casa por vídeo. Outra sugestão é agendar um horário com um educador físico à distância que poderá passar um treino ideal para o que você procura.

2. Faça uma happy hour virtual

<span class=”hidden”>–</span>North Country Charcuterie/Pinterest

Busque a presença das pessoas que você gosta ainda que à distância e faça ligações em vídeo com os amigos e a família. Que tal ainda fazer um jogo de mímicas a la Imagem & Ação? Sim, é possível sim se divertir muito mesmo longe fisicamente de quem você ama!

3. Permita-se fazer futilidades

<span class=”hidden”>–</span>Blog Dura nas Quedas/Pinterest

Muitas pessoas, por estarem trabalhando em home office, acabam cumprindo muito mais horas do que deveriam. Mas não dá para viver só de acordar, comer, ir trabalhar e dormir. O trabalho deve ser só uma parte da sua vida e não a principal.

Por isso, quando não estiver trabalhando, faça coisas divertidas ainda que você considere que não tem tempo para futilidades. Desligue a mente. Assista a algum programa bobo, mas que prenda a atenção. Não se obrigue a estar o tempo todo fazendo apenas tarefas que considere úteis. Permita-se fazer nada nas horas vagas.

4. Leia um livro

Há quanto tempo você não lê um livro inteiro? Tem passado mais tempo nas redes sociais do que lendo um livro sim ou com certeza? Segundo a pesquisa Retratos da leitura no Brasil, o Brasil perdeu 4,6 milhões de leitores entre 2015 e 2019.

<span class=”hidden”>–</span>Imersão Literária/Pinterest

O levantamento, feito pelo Instituto Pró-Livro em parceria com o Itaú Cultural, mostrou também que apenas pouco mais da metade dos brasileiros têm hábitos de leitura: 52% (o equivalente a 100,1 milhões de pessoas). O resultado é ainda 4% menor do que o registrado em 2015, quando a porcentagem de leitores no país era de 56%. Saia desse percentual de brasileiros que não lêem e busque uma obra que preencha suas horas de forma que nem perceba o tempo passar.

5. Renove o ambiente da sua casa

Um levantamento da Anamaco, entidade que representa os comerciantes de Materiais de Construção, apontou que o grupo de produtos que registrou maior procura em 2020, com a quarentena, foi o de revestimentos cerâmicos, com crescimento de 68% nas vendas. Depois, vieram os materiais básicos, como brita e cimento, com 58% de crescimento, seguidos de itens hidráulicos (49%), pintura (47%) e material elétrico (41%).

“A venda de itens dos setores de construção, decoração e escritório cresceu muito na pandemia, pois as pessoas estão ficando muito mais tempo em casa do que o normal. Começam a reparar mais nos ambientes e daí surge a vontade de fazer reformas e redecorar, além de tornar os espaços mais confortáveis”, explica Felipe Dellacqua, especialista em e-commerce e sócio da multinacional Vtex.

Que tal aproveitar o momento e distrair a cabeça renovando o home office? Busque na internet dicas de como pintar uma parede e compre os itens necessários para fazer a pintura. Além de economizar com a mão de obra, a tarefa irá relaxar a mente, além de exercitar a criatividade.

Carrinho

loader